quarta-feira, abril 16, 2008

Os nossos dias (6)
[A novela]

Dorme. Esquece-te de ti
envolve-te na ruína e enquadra-te na apatia
enterra-te bem fundo antes que te lembres de onde vens

porque os dias não são todos iguais
são quase todos iguais mas não são bem
tanta confusão na cabeça provocada pelas luzes, pelo movimento
e pelos ambientes violentos em que circulas
tantos doutores a quererem ser doutores
à tua volta é só superioridades

dorme. Esquece-te de ti
as manobras por um mundo melhor
são tão inúteis quanto esse teu desejo

porque dos dias já só decorrem fracassos
sucedem-se as horas e nada de importante acontece
encosta-te nas ilusões e adormece
tanto crápula de fato e gravata
à tua volta são só enganos
a vida não é só um posto ou um belo ordenado mas
é sempre um bom tema de conversa entre colegas e ao jantar

dorme. Esquece-te de ti
envolve-te nesse manto, esquece-te do dia
liga a televisão e vê a novela

Miguel Godinho

1 comentário:

Sinto-me... eu! disse...

Tens o dom! Consegues encher as palavras de sentido(s), num mundo em que os vazios proliferam...