domingo, março 04, 2007

Não te lembras de quem és

Não te lembras de quem és
o silêncio que te acompanha
as cores escuras que te vestem

Confessas uma ausência
uma demora hesitante
marcas o compasso como se
almejasses um retorno à ideia
a ideia de quem eras
- um tempo de lágrimas imutáveis
essas pingas de cor que te amparam
mas
não te lembras de quem és

Miguel Godinho

1 comentário:

Miss Mandylion disse...

Gosto bastante do espaço.
Constantemente dou por mim a esboçar um sorriso, por reconhecer pensamentos, por me deixar levar pelas palavras.


(apenas uma leitora assídua a dar sinais de vida)